Ohayou minna-san! Aqui é a Any, do {Forever Sapo}. Este é um blog onde direi, sem compromissos, qualquer coisas que me venha à cabeça, através de posts desconectados entre si. É só uma forma de matar saudades da blogosfera.

01 fevereiro 2017

Canais lgbt+ e de outras minorias


Ohayou, sapinhos! 

O post de hoje será (para variar) sobre lgbt+ e minorias, mais concretamente, consistindo na indicação de canais lgbt+. Irei dividir o post entre canais em português/brasileiro, inglês, e inglês, comentando por alto as indicações. Dedico isto a uma leitora geralmente anónima, Milly, cujo email que me mandou salvou o meu dia que tinha sido repleto de bifobia-passiva, perguntando se eu conhecia algum canal bom, então, em vez de enviar só alguns links por email... porque não fazer um post sobre isso? ;)

Já agora, terei umas 3 semanas de férias da faculdade. No fim do post tem uma listinha do que pretendo fazer.

E aqui uma nota para mim mesma: tenho de postar esta lista no tumblr e criar no Baka List uma lista com TODOS os canais lgbt+ que conheço e irei conhecer, e colocar o link aqui.

[recomendação de leitura: Why your intentions don't really matter]
VÍDEOS QUE AMOOOOO: www www www www
OBS: A ordem dos vídeos não é necessariamente ordem de preferência
Português:
» Canal das Bee [www] - Provavelmente o canal que aparece em primeiro lugar de TODAS as listas de canais lgbt+. Porquê? Porque mais do que um canal, é um projeto que envolve pessoas de todas as sexualidades e géneros, que debate sobre uma série de interseccionalidades (gordofobia, cor...), que se informa junto de especialistas, e que ajuda muita gente não só ao nível educativo como a nível financeiro, social e outros. Também tem muitos spin-offs e vídeos mais zueragem, e é um safe-space de positividade tamanha que contrabalança as mensagens felizes com assuntos muito sérios, e toma medidas realmente concretas. Bem mais do que falar, esse projeto compromete-se com ações. É PRECISO conhecer esse canal. Aliás, eu queria ter visto mais vídeos dos outros canais para comentar melhor, mas acabei por me perder nos vídeos desde canal antes de escrever o post realmente em condições.
» Muro Pequeno [www] - É um dos meus canais favoritos brasileiros, porque tem em conta uma série de interseccionalidades - afinal, o autor é gay e negro - e mostra como é possível admitir os próprios erros facilmente e sem reagir na defensiva. Ainda há um ano atrás, o autor NÃO se identificava como negro e aprende muito com o que as outras pessoas lhe dizem, e tem sempre aquela atitude linda de agradecer quando alguém corrige os seus preconceitos interiorizados. Há uma energia muito positiva nesse canal e eu adoro ver como todas as formas de preconceito - de classe, sexualidade, género, raça, capacidades físicas, padrões de beleza e outros - são trabalhadas e alvos de atenção. Um dos posts que me ensinou mais coisas foi um sobre apropriação cultural - eu já tinha certas noções sobre o assunto, mas esta preciosidade» www «esclareceu muitas das minhas dúvidas. E tem muitos vídeos sobre lgbt+, então mais do que merece estar na lista ^^
» Louie Ponto [www] - Foi um dos primeiros canais de lésbicas que comecei a acompanhar, e a Louie é extremamente querida :3 Eu gosto do canal dela porque consegue falar do preconceito específico que lésbicas sofrem sem desvalidar a gravidade da bifobia e outras formas de preconceito, e embora ainda não esteja num nível de desconstrução perfeito - por exemplo, ela poderia entender que quem lhe pergunta quais são os seus pronomes está a ter em consideração identidades trans APESAR de eu perceber que é irritante que as pessoas lhe perguntem isso apenas com base na sua aparência, mas limitou-se a dar a sua perspetiva - está constantemente a evoluir. Além disso, ela faz críticas bem afiadas, muitas recomendações de filmes/jogos/animações/séries, e imitações completamente hilariantes dos comentários idiotas que ouve xD
» Guardei no armário [www] - Uma das séries mais recentes foi sobre HIV, sobre coo a informação é a cura, e apesar de eu ainda não ter visto todos os vídeos, pretendo acompanhar tudinho porque esse assunto é deveras importante. O canal fala muito sobre representatividade, consciência negra e sobre "ser" - não só ser lgbt+, mas também ser determinadas caraterísticas - afeminado, ou evangélico, ou diferente... é um canal ainda relativamente pequeno e que reflete várias vozes, portanto dá para acompanhar bem.
» Nada contra [www] - Faz críticas bem ácidas àquela frase "Não sei preconceituoso, mas...". Um dos vídeos mais recentes, "o mundo está chato", critica aquele pensamento das pessoas que acham que antigamente tudo era melhor porque o preconceito era permitido. Eu ainda não vi nem metade dos vídeos e não posso garantir que não haja um ou outro comentário meio invisibilizador de orientações que não sejam gay, mas o canal aparece associado a outros canais bons, então acredito que a pessoa se limite a comentar as coisas da sua perspetiva e que não tente impor qualquer opinião sobre orientações e identidades alheias. Também conta com vários vídeos engraçados e random.
» Mandy Candy [www] - A Mandy é uma mulher trans e cosplayer, bastante profissional até. Então como a maioria de nós é otaku, achei boa ideia mostrar. Uma grande parte dos vídeos é de paródias ou sobre cosplay, mas abordam vários temas mais sérios e de vivência pessoal também. E ela fez TANTOS vídeos! Todos muitíssimo irónicos, esta pessoa amorosa faz imensas imitações cómicas das coisas idiotas que lhe dizem e um dos mais recentes é bem épico» www «pois faz críticas MAS sem sem reforçar estereótipos de género: apesar de ela sempre se ter enquadrado em coisas consideradas femininas, faz questão de dizer que gosto não torna ninguém trans, e isso é bom porque muita gente acha que pessoas trans só se consideram assim porque não fazem o que é esperado delas, e isso seria como dizer a "mulheres masculinas" que elas se deviam identificar como homens. Mas agora a sério, elas diz MUITA coisa importante.

Inglês:
» Zinnia Jones [www] - Logo o vídeo que está destacado na página inicial, "debunking commom myths about transgender youth", faz uma crítica muito boa ao que pode ser considerado um preconceito comum e uma forma "bem intencionada" de feministas radicais espalharem o seu preconceito: muita gente acha que pessoas trans só "querem ser do outro género" por causa das roupas ou do tratamento que esse género recebe, ou porque são homossexuais confusos, então é mais importante convencê-las de que o género delas está certo, as expectativas de género é que estão erradas. MAS NÃO É ISSO! Identidade é uma coisa interna, e esse vídeo - tal como os restantes - desconstrói o mito de forma bem profissional, com quotes e tudo. Ela aborda MUITA coisa sobre a experiência de pessoas trans, desde assuntos sociais a coisas mais práticas (como hormonas).
» Ash Hardell [www] - Gente, ele tem um vídeo chamado "10 reasons I'm voting for Trump" MAS É TUDO IRONIA! Fala bastante sobre binding e dicas para homens trans, sobre o casamento que conseguiu imediatamente após Trump ser eleito, e explica uma série de coisas com muita ironia E fofura. Tem ainda a coluna "ABC of LGBT+" que educa sobre definições, pronomes, etc... Também pede desculpa quando erra, e este é extremamente bom» www. E acerta todas as definições, OBRIGADA por explicar tão bem o espectro multissexual! (www).
» Kat Blanque [www] - Ainda não percebi se as várias pessoas que colaboram no canal são só colaboradores ou também contribuíram para a criação, mas tem aí muitos participantes do EverydayFeminism, o que por si só é sinal de qualidade. O canal aborda várias questões internas à comunidade, mas o foco é a perspectiva da Kat, que é afro-americana e isso reflete-se no que diz, aliás, tem uma perspetiva muito completa e que denota grande experiência aliado ao reconhecimento de experiências de OUTRAS pessoas, e isso é maravilhoso.
» AmeliaAce [www] - Eu amo, AMO a perspetiva da Amélia, porque ela consegue conciliar falar de assexualidade (ou outras sexualidades) e fandoms, ensinando a melhorar no que toca a representatividade, dizendo quais são os seus headcanons e "aces in fandom spaces". É assexual birromântica, e eu estava a precisar de encontrar um canal especificamente ace porque são bem mais difíceis de encontrar do que canais sobre pessoas de outras orientações.
» Sem tempo para comentar: [OnisionSpeaks (um tipo que encara temas muito duros e que aprende com os próprios erros] [HeyoDamo (a maioria dos vídeos não é sobre lgbt+, mas tem opiniões bem afinadas)] [The Roxetera (canal de uma mulher bi que só gosta de homens e mulheres e é bem confiante)]

Sei que não são muitos, por um lado porque eu não passo tanto tempo no youtube quando a ler, e por outro lado porque alguns canais eu ainda não conhecia bem o suficiente para ter a certeza se a pessoa não teria algum preconceito interiorizado. Por exemplo, procurei por canais especificamente pan, mas a maioria dos que encontrei definia a bissexualidade como atração por dois géneros. Bah. Mas aceito recomendações!


O que pretendo fazer nas férias:
  • Adiantar pelo menos uma destas fanfics: fic original "Veneno" ou a fanfic de Klance [Voltron]
  • Jogar Sims4, porque sim
  • Ler mais fics Klance, uma fic recomendada pela minha irmã e Percy Jackson
  • Terminar um fanart digital e aprender mais tutoriais. APRENDER A USAR O KRITA
  • Atualizar o [Chuva de HTML] e o tumblr lgbt+
  • Tentar comentar em algum blog
  • Acabar de jogar Dragon Age: Inquisition e fazer resenha
  • Atualizar o meu blog de listas
  • Preparar-me para me intrometer no dia de GFA [www] da minha escola antiga xD
  • Atualizar-me na leitura de Webnovels e mangás
Posts que estou a preparar:
  • Críticas positivas e negativas ao Women's march
  • Racismo em Portugal
  • Sobre fanfics e o impacto delas + até que ponto a problematização é mais tóxica que o problema
  • Masterpost de dicas para desenhar
  • Resenha de Dragon age
Já agora, inscrevam-se [aqui] para receberem umas newsletters chamadas "batdrama". Quem escreve, Dana, é postadora no blog [ConversaCult] e fala de minorias e assim nas mesmas linhas que eu, e diz algumas coisas mesmo muito importantes que complementam os posts dela. A autora não vai escrever para vocês em particular, os emails são enviados no coletivo e ela não sabe quem vocês são, don't worry. Valem muito a pena.

7 comentários:

  1. Yooo Anyy ^^
    Flor, seu post me deixou meio envergonhada, porque passei a semana todo no modo “bifobia-passiva”, meio cansada de falar com as pessoas (oi família!) porque parecia que não ia nunca ia a lugar algum. Bem, agora fiquei com a energia recarregada e já to pensando em alguns projetos para tentar atingir mais pessoas que o próprio meio que convivo (se bem que envolvem tempo e estudo, mas leri go~)
    E hoho agradeço a Milly por essa listinha ter surgido então! Porque que lista de respeito hein? (eu não conhecia nem a metade)

    EU AMO DEMAIS O CANAL DAS BEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE~ E percebi que faz mais de um ano que não passo lá, e nossa, que idiotice foi essa, porque estava dando uma olhada nos vídeos mais recentes, e tem cada coisa boa (como sempre teve, afinal). Sou apaixonada pela interseccionalidade + eles sempre deixam claro como o céu que não é porque você está no meio que você não tenha preconceitos e mesmo assim estamos todos no mesmo barco. Apesar de obviamente haver pessoas mais oprimidas que outras e que por isso temos que nos unir.
    E eles tem cada debate com uma opinião tão madura, e os assuntos são sempre atualizados (inclusive, nem soube que teve uma Marcha das Vadias em Portugal <3). E minha vida por esses vídeos tão engraçados XD (foi ai que eu aprendi as gírias sapatão, ETERNAMENTE GRATA POR ISSO ce nem sabe como isso me foi útil).

    Ah eu adoro a Louie :3 Dá uma vontade de abraçar ela :3
    Os demais eu não conhecia mesmo, já me inscrevi em todos e marquei os vídeos que você indicou para ver mais tarde (tem dia que meu inglês é ótimo, outros como hoje eu não lembro nem do verb to be).
    Em português eu recomendo o Põe na Roda, Sapatômica (outro eu não entro faz tempo tbm, shame on me – e apesar do nome, fala diretamente com mulheres que sentem atrações por outras mulheres independente da orientação sexual e até da dicas que servem para homens) e o falecido Gayotos. Em inglês eu só conheço do cantor Troye Sivan que não é de verdade um canal lgbt+ (mas tem algumas coisinhas~)

    Minha interpretação do texto que você recomendou é que nossa sociedade é sistematicamente machista e racista, e por isso “escorregões” acontecem, e o problema não é você ser ou não machista (ou qualquer outra coisa), mas que seu ATO foi, então se desculpe e entenda o erro, em vez de se justificar.
    Inclusive, parece que para alguns que a imagem de “descontruidão” é mais importante que a ação de ajudar. - E adorei a metáfora do “acertar a bola na cara”, magina que vou usar em discussões.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom, bom, bom... Aproveite bastante as férias!
      E tem algum lugar que você publique suas fanfics?

      VOCÊ VAI LER PERCY JACKSON YEEEAH!!!! Olha, eu sei que a linguagem do livro pode ser meio infantil (ele é infanto-juvenil afinal), mas vai fundo. O próprio autor vai escrevendo melhor com o passar do tempo e é uma história tão boa <3 E não sei, mas para mim ele parece ser uma “fábula” (por falta de uma palavra melhor)... Bem, não quero dizer para não dar spoiler, apesar de ser meramente a minha interpretação, mas acho que você vai entender o que quero dizer com o livro 5 (e o 4 da série que serve de continuação).
      Porra, agora fiquei com vontade de reler. Vou esperar lançar o último do Magnus Chase e fazer uma maratona Rick Riordan YEEAAH!

      Se eu fiquei ansiosa para os próximos posts? Magina –qqq Inclusive eu também estava fazendo um sobre até onde vai a problematização aqui também hahaha’ ~ MAS eu suspeito que o foco delas vai ser diferente. Well, veremos ;)

      ME-Ni-NA. Eu assisti Volton (bem, a primeira temporada, pelo menos) nfpoiehnfohfjuhshus Que que é aquilo?! Faz tempo que eu não ficava tão esperançosa com o rumo de uma história. Aqueles personagens <3 Allura, eu escolhi te amar. Na verdade, amei eles todos. Não sou muito fã de histórias com mecha robôs e naves (nas partes de luta com naves nos Star Wars eu levanto, vou fazer um chazinho e fico esperando aquela chateação acabar logo), mas não tive tanto problema com isso dessa vez.
      Me apaixonei pelo Lance (dá vontade de bater e beijar nele ao mesmo tempo) e pela Pidge, achei bem real o dilema dela de família x dever. Fiquei na duvida se dava pra considerar ela uma personagem trans ou seu arco uma metáfora para isso, mas enfim, achei ela a mais badass do grupo (e o Keith é meu bebezinho emo –qqqq)
      (bebe nada, o cara é super autônomo, aparentemente meio-galra, tem uma moto e corta a com mais precisão que um açougueiro)
      (mas é que ele é tão inocentes as vezes >.<)
      (“Vol...”
      “Vol...tron?”
      dhfuosfhousfhuds)
      Enfim...
      Sobre KLAANCEE (item importantíssimo, claro!!), nem sei o que dizer, só sentir. Eu não shippei eles logo de cara, mas quando eu terminei o show tava que nem uma louca fuçando a internet atrás de fanarts. Tipo, eles não tiveram de fato um subtexto onde fosse possível VER um romance, mas sim há possibilidade dele ocorrer com o passar das temporadas. E eles têm uma química TÃO FUCKING BOA, “gelo e fogo”, “tapas e beijos” e essa amizade meio agridoce deles.
      Inclusive, me corrija se eu estiver errada, mas a Korra e a Asami também não eram tipo gato e cachorro no começo? Porque já que os produtores são os mesmos, tem há possibilidade de Klance seguir o mesmo caminho né?
      E agora uma coisa que eu não conseguia parar de pensar: se tanto o povo da Allura (desculpa, esqueci o nome deles-q) e os terráqueos usam horas como medidor de tempo, porque eles se diferem em tiques e segundos? Não acho que vá fazer diferença na história, mas fiquei curiosa~
      ~desculpa pelo surto~

      O Batdrama eu acompanhava pelo CC msm, mas fiquei um tempinho sem entrar lá e apesar de ter percebido o sumiço do Batdrama, nem sabia que estava sendo por email, vou me inscrever é agora ^^ A Dana é incrível d+, adoro as coisas que ela escreve <3

      Enfim, fiz um comentário grandinho de novo >.<
      Na verdade com a faculdade e eu já fazendo um monte de pesquisa que foram “SUGERIDAS” pelos professores, talvez eu demore um pouco para dar a louca aqui com super-comentários, então talvez eu tenha me empolgado mesmo~
      Kissus ^^

      Eliminar
    2. Oh moça, eu tenho de começar pela parte final do comentário porue não aguento ouvir falar de Klance e não surtar. ESTA SEMANA FIQUEI A SABER DE DUAS PESSOAS QUE COMEÇARAM A VER VOLTRON (e em parte por minha causa): Você e a Hari ^^ E ver você a descrever esse sentimento todo fez-me lembrar exatamente como foi o meu apego pelo fandom - primeiro não vi assim naaaaada de especial, até porque, tal como você, não sou a maior fã de mechas (essa foi uma das razões pelas quais enrolei para ver Code Geass, que depois acabei por amar). Mas as personagens eram super badass: yup, você captou perfeitamente o fanon delas, e eu acho que sinto exatamente o mesmo que você: Toda a gente AMA o Lance, o Keith é aquela personagem emo bebê queridinha do fandom até porque parece não estar muito habituado a socializar com pessoas, a Allura é a personagem mais diva que eu já vi e QUE LINDA E FODEROSA, o Hunk teve um arco inteiro e mais do que a personagem gorda-amigável-que-gosta-de-cozinhar ele percebe imenso de mecânica e foi o primeiro a ter um interesse romântico óbvio, o Shiro tem ptsd sem deixar de ser incrível e a Pidge - que nas entrevistas foi considerada uma metáfora leve para questões trans, precisamente - é super inteligente e dedicada à família, mas creio que na segunda temporada terá de fazer uma escolha difícil entre a família e o dever dela. Ai <3

      Mas o que me prendeu realmente a Voltron foi quando eu comecei a entrar o fandom, cujo material é 90% QUALIDADE, e é raro eu ver algo tão consistentemente bom. Os headcanons são fenomenais, as fanfics são quase sempre bem escritas e saem a uma velocidade impossível de acompanhar, os fãs são críticos e ainda por cima bem informados sobre questões lgbt+ e raciais. A melhor parte? São, na maioria, os mesmos fãs que acompanham obras como Yuri on Ice, No.6, Haikyuu, Percy Jackson e similares. O único problema é que o fandom tenta ser tão feminista, que algumas pessoas problemaizadoras acham-se no direito de praticamente assediar outras e chamá-las dde pedófilas por, por exemplo, shiparem Keith x Shiro (foi revelado numa entrevista que o Keith tem por volta de 17 ou 18 anos e o Shiro tem 25). Problematizar é bom, mas essa atitude delas é exagerada, e elas podiam tentar compreender que quem shipava Sheith nem sempre soube das idades tão distintas, que o material de fã muitas vezes muda as idades, que apesar de tudo isso não é realmente pedofilia, que o mais importante é o consenso, e que gostar de um ship problemático não é sinónimo de ser acrítico em relação a ele. Enfim, o que eu quero dizer é que uma parte do fandom é um bocado tóxica, mas não deixa de ter pontos fortes. E há sempre pessoal que para arruinar a rivalidade entre as shipers de Klance (e sim, Korrasami eram meio cão e gato por causa do Mako e tudo xD) e Sheith (e em parte também Shance) shipam Shklance, e sinceramente, encontrei uma fic poliamorosa magnífica que terei de recomendar em breve. ALIÁS, se quiser recomendações de fics, aqui as que ando a acompanhar» http://b-akalist.blogspot.pt/2017/01/voltron-fics.html

      E não sei responder a isso das horas, não xD

      *continua noutro comentário*

      Eliminar
    3. Não sabia que conhecia o batdrama, nesse caso fique sabendo que perdeu muito material bom por não se ter inscrito neste espaço de tempo, mas se quiser, como tenho o seu email, posso mandar-lhe os emails perdidos. Aliás, acho que é mesmo o que vou fazer xD

      Sobre PJ, eu sei de tudo o que é representatividade nos seus livros, literalmente compilei uma listinha aqui» http://b-akalist.blogspot.pt/2017/01/representatividade-nos-livros-de-rick.html « então se você se referia a alguma dessas coisas, já estou a par. O que me motivou a fazer essa lista foi precisamente o seu comentário em que falou da personagem género-fluído. E eu lembro-me do estilo de escrita infantil (cheguei a ler os primeiros volumes), mas até que me consigo afeiçoar bem a ela porque não só torna mais fácil uma pessoa rir, como permite provar que livros infantis podem tratar assuntos bem sérios. O que o Rick está a fazer é impressionante porque até aos livros dele, crianças que pertençam a minorias nunca conseguiriam ver-se representadas a não ser talvez quando pegassem num livro mais adulto, e mesmo assim havia o risco de a representatividade estar mal-feita. Mas agora, imensas crianças terão contacto com "diversidade" e isso sem dúvida ajudará a torná-las pessoas melhores.

      Eu adoraria acrescentar algo à interpretação que você fez do texto que eu recomendei, MAS É EXATAMENTE ISSO CAPTOU TUDO PERFEITAMENTE E EU NÃO PODERIA RESUMIR MELHOR. Btw, também amei a metáfora da bola, está mentalmente anotada ^^

      Haha, eu também só conheci o termo sapatão recentemente >.< Vou adicionar os canais que você recomendou - provavelmente farei um post no baka list só mesmo para amontoar canais, esse blog de listas foi a melhor coisa que eu criei. Sobre o canal das Bee, eu ainda não consegui assistir sequer a METADE dos vídeos, imagina o que eu tenho perdido! Ele é tão completo e maduro e empoderador, e eu amo como conseguem fazer todos os vídeos com um ar de conversa entre amigos.

      *eu respondi ao seu comentário completamente pela ordem contrária*

      E sei tão bem como essa coisa da bifobia-passiva causa danos. É de certa forma algo que eu sinto que vem constantemente da parte da minha mãe, que é uma pessoa que eu adoro e admiro mais do que tudo, mas não consigo confiar nela para falar de assuntos lgbt+ e para me queixar das microagressões que ela comete. Ela sabe que sou bi, não me bate, não me põe fora de casa, e já tem tentado lembrar-se de considerar que eu gosto de mulheres em frases como "Quando tiveres um namorado... ou namorada ou lá o que for", mas ainda detesto como ela fala "dos gays". O próprio tom de voz me irrita. Só que já não tenho forças para a confrontar acerca disso. Vou só esperar que um dia ela se lembre de pesquisar sobre o assunto. Still, a bifobia-passiva a que me referi no post veio da internet mesmo, especialmente de pessoal que gosta da lutinha bi VS pan, uma luta estúpida e que só denota ignorância. Mas depois quando estava a visitar os canais encontrei uma recomendação de vídeo com duas namoradas, onde ambas gostavam de todos os géneros, e uma identificava-se como bi - apesar de já se ter identificado como pan - e a outra identificava-se como pan - apesar de já se ter identificado como bi. E eu achei isso uma fofura porque provava que era tudo uma questão de auto-percepção e que é perfeitamente possível dizer que bissexualidade é atração por 2 ou mais géneros e validar a pansexualidade.

      Anyway, hora de terminar o comment. Jaa!

      Eliminar
    4. ~ já que gosto das coisas fora de ordem, vou começar a responder por PJ xD~
      Na verdade não era sobre a representatividade que eu estava falando (pq eu estava suspeitando que foi o que te deixou interessada em ler hehe), mas de uma brisa minha msm~ MAS pensando bem, ele colocou representividade desde seu primeiro livro com as crianças que tem TDHA (motivo pelo qual eu passei o fundamental todo pensando que era semideusa-qqqqqq) <3

      Hahaha eu realmente só me interessei por Voltron por sua causa xD
      Ooohh esqueci de falar de sobre Shklance <3!! Que eu tbm shippo (e adorei a maturidade de alguns fãs em aceitar uma relação poliamorosa). E na vdd eu shippo todo mundo com todo mundo (menos a Pidge pq né), mas to colocando mais fé mesmo em Klance e Allura (SIM! SUPER DESTRUIDORA, SUPER BEM CONSTRUIDA E FODONA!) x Shiro-pai-de-todos.
      Ah’ esse pessoal que ofende os outros por problematização *revira os olhos*. É importante falar que o casal pode ser problemático, é – mas se a pessoal agr já está consciente disso e continua shippando, deixa ela ser feliz. Eu mesma nem acho Shlance algo tão ultrajante.
      Isso me lembrou o fandom de Kuroshitsuji, só que lá as coisas são mais extremas: um lado é super machista e transfobico o outro taca os xingamentos e chama de pedofilo quem shippa Ciel x Sebastian. Mesmo que eu me encontre mais no lado das problematizadoras, se você ofende alguém já perdeu a razão.
      “Mas o que me prendeu realmente a Voltron foi quando eu comecei a entrar o fandom, cujo material é 90% QUALIDADE, e é raro eu ver algo tão consistentemente bom.” -> Ainda não mergulhei nele, mas agr eu vou msm <3 E parecem ser mtu maduros, apesar dos pesares <3
      Chesus, adorei essa lista, com certeza não vai faltar material para eu surtar agr ^^ Eu não deveria, maaas comecei a ler a fic que o Lance é fotografo e conhece o Keith no café. Obrigada pela recomendação.
      E AGR FIQUEI COM VONTADE DE VER A SEGUNDA TEMPORADA, aahh vou ver se consigo ver no fim de semana que vem~ (E SE PREPARE PRA MAIS SURTOS c:)

      EITCHA, SE VOCÊ TIVER COMO MANDAR OS EMAILS EU IA AMAR DE MAISSSS <333

      Minha mãe é exatamente o mesmo, e quando eu a corrijo em qualquer coisinha ela fala “não adianta, não vou aprender mesmo”. E sei que não é por mal, ela tenta respeitar no limite dela, mas eu espero que aos poucos ela vá se abrindo (como eu tenho esperança que já está, mas sei lá). O resto da minha família já é um porre sobre isso e nem adianta comentar.
      Ohh essas duas garotas devem ter sido adoráveis <3 e acho essa briga de bi vs pan tão bleeh - já tem mta treta sem a gente ficar brigando entre nós.

      Kissus ^^

      Eliminar
  2. MUAHAHAHAHAHAHAHAHAHA OLHA QUEM BROTOU AQUI \O/ e aí Any-chan como andam as coisas por aí!? VÉEEEIIII fui dar uma olhada por aqui e percebi que sumi mais do que deveria (é que eu tava viajando, fui torrar o meu corpinho lindo no sol e batalhar contra águas-vivas).

    Então, como é que anda a faculdade!? Nem acredito que já estão indo para as férias! Isso é MUITO BOM, POIS ENTÃO TEREMOS MAIS POSTS \O/ (eu espero néh, porque eu já tive que lidar com o Hiatus da Lives, NÃO QUERO VER TU SUMINDO TAMBÉM u-u), falando em férias as minhas já estão terminando Ç-Ç no final desse mês minhas aulas voltam e lá vem correria novamente.

    OKSSS, MAS VAMOS FOCAR NO POST! MEU DEUS DO CÉU, tu vai querer me jogar todos os teus posts de representatividade e lgbt+ na minha cara, porque eu NÃO fazia a menor ideia que existissem canais abordando esses temas '-' NUNCA vi unzinho sequer na minha frente e nem imaginava que tivessem tantos.... Bem, talvez comparado com canais de games e vlogs que estão em alta, essa quantidade seja pequena, mas para mim que mal sabia disso é bastante coisa. Aliás, me interessei por todos que tu lincou e até já abri alguns pra dar uma olhada O/ E focando no canal Muro Pequeno vi que tem um vídeo dele chamado "BRANCO DEMAIS PRA SER PRETO, PRETO DEMAIS PRA SER BRANCO".... E É TIPO EXATAMENTE ASSIM QUE EU ME SINTO AS VEZES shaushaushuashua principalmente quando vem aquelas pesquisas sobre população, eu sempre fico na dúvida se coloco que sou branca ou pretinha '-' Porque é exatamente assim! Eu sou morena demais pra ser branquinha e branquinha demais pra ser pretinha '-' Aí nessas horas eu nunca sei se levo em consideração a minha corzinha de pele ou se levo em consideração as minhas origens, porque a família da minha mãe é tudo italiana e a família do meu pai é portuguesa (por parte do meu avô), então nesse caso levando em conta minhas origens eu seria branca, mas se bate o olho em mim fica dificil a primeira vista dizer que sou branquinha, ENTÃO ROLA UNS BUG MUITO LOUCO AQUI.

    Esse canal da Bee achei super interessante, nem imaginava que houvesse um canal tão bem estruturado com projetos de peso! FIQUEI SUPER CURIOSA e vou dar uma olhadinha nele, o que mais me chamou atenção foi o fato de 1) Serem pessoas de tudo quanto é tipo, 2) Terem projetos que me parecem ser bem estruturados e 3) Terem contatos até mesmo com especialistas.



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Outro canal que me chamou muito atenção foi esse Guardei no Armário, justamente pela série sobre o HIV, já que no Brasil infelizmente alguns jovens estão tendo relações com os seus parceiros de forma muito precoce, seja por falta de informação, seja por questões sociais, seja por descuido, e até mesmo por "pressão da família", eu conheço uma garota que o pai dela brigou com a avó, porque essa avó tinha dado uma boneca pra menina de aniversário, aí o pai dela disse que ela já tava muito velha pra brincar de boneca e deveria arrumar um namorado '-' (detalhe, a garota só tinha uns 12-13 anos. Ou eu que sou muito antiquada pra achar que com 12-13 a pessoa ainda é uma criança que deveria tá brincando e não arrumar um parceiro na vida).

      Os vídeo em inglês vou ter que pular por motivos óbvios ç-ç

      Agora sobre as tuas futuras atividades:

      Ai nem me lembre de fic, que eu me lembro da fic de voltron que tu me recomendou e que até agora eu não tive vergonha na cara pra ler ç-ç ME DESCCCUUUULLLPPPEEEEEEE Ç-Ç

      THE SIMS 4 É MUITO BBBOOOMMMM <3 Minha irmã tem no notebook dela e ela ainda baixou uma caralha de conteúdos personalizados, então tem MUITA coisa pra usar nos sims e nas casinhas! ELA BAIXOU CADA CABELÃO DIVO E PODEROSO, CADA MAQUIAGEM MARAVILHOSA <3 Até umas texturas loucas de pele ela conseguiu. Eu fico horas e horas só pra montar a minha família testando tudo o que ela tem baixado! Aliás, falando em jogo me lembrei de ti e principalmente da tua irmã, pois recentemente comecei a jogar assassin's creed syndicate E EU TÔ AMANDO AQUELA DESGRAÇA <3 Eu tenho uma queda MUITO grande por ambientações em londres PRINCIPALMENTE NA ERA VITORIANA (culpa de Kuroshitsuji e Pandora Hearts), adoro todos os castelos históricos e roupas mega frufrusadas <3 Aliás, acabei indo ver o filme de assassin's creed nos cinemas e SURTEI COM AQUELA COISA! MEU DEUS, FOI MUITO ÉPICO AQUILO! As transições entre o passado e o presente, aquelas lutas malucas, as alucinações do protagonista! MEU DEUS, FOI MUITO BOM AQUILO! Até o meu pai se interessou pelo filme, principalmente por ter templários envolvidos no meio (aliás, se eu não me engano o meu pai tem até um livro contado a história dos templários e talls)

      Tô esperando MUITO essa tua resenha de Dragon Age: Inquisition, porque eu tô muito curiosa sobre o jogo, eu vi beeeeemmmmm o comecinho de uma gameplay e achei bem bacana o que eu vi, então estou pensando em comprar o game (num futuro em que eu tiver dinheiro, porque se tem coisa que custa caro aqui no Brasil é ELETRÔNICO! PQP quase levei um choque quando descobri que nos Estados Unidos um Play4 sai por 200-300 dólares... NEM QUEIRA SABER QUANTO ESSA DESGRAÇA CUSTAVA AQUI NO BRASIL QUANDO FOI LANÇADA! Mesmo que tenha essa parada de converter para a moeda daqui, ainda assim o preço disso era MUITO MAIOR do que a conversão)

      Enfim, vou ficando por aqui! Eu queria ter surtado tanto quanto a pessoinha do primeiro comentário, mas eu infelizmente não conhecia esses canais (mas, agora vou dar uma olhadinha neles, na verdade um pouco eu fiz esse comentário outro pouco já estava olhando alguns vídeos)

      Kiss

      P.s: Que bom que a Milly conseguiu tornar o teu dia melhorzinho <3 Pelo visto foi um dia meio tenso, mas no fim que bom que tu conseguiu tirar algo positivo desse dia graças a MILLY \O/ Aliás, eu também tenho que agradecer ela porque eu nem fazia ideia que tivessem canais assim, e por causa dela tu veio aqui surtar com esses canais e agora eu tenho mais canais do youtube para acompanhar, resumindo: TUDO TERMINOU MELZINHO NA CHUPETA O/

      Eliminar

Design por @Anilyan Leounear.
Conteúdo e edição originais.
É favor não plagiar ^^